Perspectivas para 2013

Em 2013, alguns fatores poderão contribuir para o crescimento da indústria eletroeletrônica:

A taxa de câmbio, mesmo permanecendo nos níveis atuais, ainda deverá ter efeitos positivos na competitividade do setor. A desoneração da folha de pagamentos irá valer para uma gama maior de empresas. A redução de custos de energia elétrica também deverá reduzir os custos de produção da indústria. Neste caso, porém, preocupa a eventual perda de recursos para investimentos pelas concessionárias de energia elétrica. O que afetaria a indústria de equipamentos para Geração e Transmissão de Energia.

Também se espera a aceleração dos investimentos na infraestrutura do País para atender as necessidades dos eventos esportivos, Copa do Mundo e Olimpíadas, especialmente na área de Telecomunicações.

Diante disso, o crescimento do setor deverá ser de 8%, atingindo o faturamento de R$ 155,7 bilhões.

Projeções para Faturamento Total por Área
(R$ milhões a preços correntes)

2012

2013

2013X
 2012

Automação Industrial

3.920

4.390

12%

Componentes Elétricos e Eletrônicos

9.755

10.340

6%

Equipamentos Industriais

22.322

25.001

12%

GTD

15.307

16.838

10%

Informática

43.561

45.739

5%

Material Elétrico de Instalação

9.019

9.380

4%

Telecomunicações

22.811

24.408

7%

Utilidades Domésticas Eletroeletrônicas

17.841

19.625

10%

Total

144.536

155.721

8%

As exportações deverão crescer 5%, com US$ 8,1 bilhões, enquanto que as importações aumentarão 8%, atingindo US$ 43,6 bilhões. Portanto, o déficit comercial do setor, em 2013, deverá ser 9% maior que 2012, totalizando US$ 35,5 bilhões.

O número de trabalhadores na indústria eletroeletrônica poderá chegar a 187 mil trabalhadores, quatro mil acima de 2012, enquanto que os investimentos deverão crescer 3%, alcançando R$ 3,9 bilhões, ou seja, 2,5% do faturamento do setor.