O que é e quando devo utilizar um encoder?

O que é e quando devo utilizar um encoder?

19 Mar 2019

Existem inúmeros tipos de sensores disponíveis no mercado, responsáveis por uma grande variedade de funções na automação industrial. Hoje, vamos falar sobre um dos mais utilizados atualmente: o encoder. Você sabe como ele opera e para que é utilizado? Fique conosco durante os próximos parágrafos e descubra como este recurso é extremamente importante nas rotinas de variadas aplicações.

O que é e para que serve um encoder?

O Encoder é, basicamente, um sensor eletromecânico cuja funcionalidade é transformar posição em sinal elétrico digital. 

Atualmente, existem diversos tipos disponíveis no mercado, porém, em suma, a maioria é composta por um disco com marcações, um componente emissor e um receptor. 

Neste modelo, conforme o disco vai girando, as marcações vão sendo contadas e um sinal é enviado ao CLP. Estes sinais permitem ao controlador calcular variáveis como distâncias, ângulos, velocidade, número de rotações, entre outras. 

Encoders incrementais e absolutos

EncoderComo já havíamos citado, existem diversos tipos de encoders, mas, de forma geral, eles podem ser divididos em duas categorias: incrementais e absolutos. 

Os incrementais contam com um sistema eletrônico externo para interpretar a posição com base na contagem dos eventos que ocorreram nesse dispositivo. Suas saídas podem vir na forma de uma única onda quadrada (A), em sinais de ondas quadradas (A e B) para determinar a direção de rotação ou, até, em ondas quadradas faseadas e um índice ou um pulso (marker) por volta que informa a sua posição inicial a partir dele (A, B e Z).

Já os encoders absolutos fornecem um meio para saber o ângulo exato da rotação em relação a um dispositivo fixo. Ele usa um código, um padrão binário único que não se repete dentro da volta. A vantagem do absoluto é que em uma queda de energia os dados não são perdidos, já que o código da posição está gravado no aparelho.

Quando utilizar um encoder?

Por ter uma ampla utilização em sistemas de automação, os encoders são utilizados em diversos processos da indústria, como controle de tensão de esteiras, abertura e fechamento de portas automáticas, leitura de códigos de barra, envase e rotulagem de fracos, entre outros. 

Exemplo prático de utilização de um encoder

A forma de uso mais comum para encoders é na leitura de velocidade/RPM do motor. Neste tipo de aplicação, o equipamento é instalado no eixo do motor, o que permite a ele informar a frequência de pulsos ao controlador programável que, por sua vez, consegue calcular a velocidade e a direção da rotação do motor. 

Este trabalho em conjunto entre o controlador e o encoder garante que o motor funcione da forma correta e segura, não de uma forma descontrolada que comprometa o processo em áreas onde este tipo de medição deve ser precisa.

Veja no vídeo abaixo, desenvolvido em parceria com o WR Kits, como contar o número de pulsos de um encoder externo utilizando o controlador programável da Série Duo.


Base de conhecimento

Você pode acessar mais vídeos e continuar seus estudos consultando o amplo acervo de tutoriais, dicas e exemplos de aplicação disponíveis em nossa Base de Conhecimento. Clique aqui, encontre um material que seja de seu interesse e siga sua capacitação.