Processos produtivos da ArcelorMittal são otimizados com tecnologia Altus

Processos produtivos da ArcelorMittal são otimizados com tecnologia Altus

07 Jun 2019

A ampla diversidade de módulos de comunicação disponíveis nos produtos da Série Nexto dá à nossa avançada família de controladores programáveis a possibilidade de atender às mais variadas demandas da indústria internacional. Com recursos avançados como troca a quente, expansão de módulos E/S e arquitetura escalar baseada em Ethernet determinística, os equipamentos da série podem ser utilizados tanto em máquinas quanto em sistemas distribuídos. Recentemente, essa adaptabilidade e a capacidade de atuar em diferentes processos levaram a tecnologia Nexto a ser utilizada como peça central no upgrade de uma das plantas produtivas da ArcelorMittal, multinacional do ramo metalúrgico.

Presente em mais de 60 países na Ásia, África, Europa e Américas, a ArcelorMittal é líder nos principais mercados de aço, incluindo os segmentos da construção, automotivo, eletrodomésticos e embalagens, além das áreas de Pesquisa & Desenvolvimento de novas tecnologias. Com o objetivo de fortalecer sua presença no mercado sul-americano de metalurgia a empresa buscou tecnologias que pudessem garantir a qualidade de seus produtos e potencializar a capacidade de sua unidade de fabricação de arames em Juiz de Fora/MG. Neste projeto, os equipamentos Altus foram utilizados no retrofit da máquina de trefilar multipasses com bobinadeira e nos cinco fornos de cozimento utilizados no processo de produção de arames comercializados no mercado de arames recozidos.

A CPU escolhida para otimizar tanto a trefiladeira quanto os fornos de cozimento foi o modelo NX3005, unidade com fonte de alimentação integrada, alta velocidade de processamento – são 1000 instruções booleanas (contatos) a cada 6 microssegundos – e ampla capacidade de armazenamento de dados. Além destas características que garantem seu desempenho elevado, a CPU da Série Nexto ainda conta com suporte a WebServer, ferramenta gratuita que permite a criação de telas para supervisão e monitoramento de aplicações. Com o recurso, que já vem integrado à unidade, você não precisa investir na aquisição e implementação de um sistema SCADA, o que agrega ainda mais agilidade e economia ao desenvolvimento da aplicação.

A automação completa do novo sistema de controle da planta utiliza seis CPUs, uma remota MODBUS/TCP NX5100 e um conjunto de módulos que totalizam mais de 2300 pontos de E/S para controlar a máquina e os cinco fornos de cozimento. A arquitetura ainda conta com um conversor de mídia JN3008 da série Connect e uma IHM de sete polegadas da série X2-BASE.