O que é uma VPN e porque utilizar na Indústria

O que é uma VPN e porque utilizar na Indústria

11 Nov 2021

Com o aumento do uso da internet e de ataques cibernéticos à rede pública, surgiu a necessidade de conectar dispositivos de forma segura e barata, mantendo dados codificados e difíceis de serem interceptados. Essa estrutura, chamada VPN, é o tema do artigo de hoje. Conheça, abaixo, as principais informações a respeito deste serviço.

O que é uma VPN

VPN, sigla em inglês para Rede Privada Virtual, é um serviço de rede intermediário e opcional entre o usuário e a internet. É através dele que podemos realizar uma navegação sigilosa, com tráfego de internet criptografado e outra identidade online, dificultando o rastreamento das nossas atividades na rede.

Para entendermos melhor o funcionamento deste serviço, devemos compreender que, ao nos conectarmos à internet, somos identificados por um endereço IP. Este endereço, em conjunto com grande parte dos nossos dados, trafega abertamente, podendo ser interceptado por hackers. Quando utilizamos uma VPN para conexão, podemos nos proteger e não sermos facilmente identificados, já que estaremos utilizando um endereço IP fornecido pelo servidor VPN. 

Para que serve o recurso

Ao funcionar como uma espécie de ponte de ligação entre diferentes dispositivos via Internet, a VPN oferece diversas funções para os usuários. Em 2020, durante o início do período pandêmico, onde o home office ganhou destaque como modalidade de trabalho, as VPNs possibilitaram que os funcionários se conectassem à rede da empresa para salvar arquivos e enviar informações confidenciais. Tal atividade também favoreceu o contato entre funcionários, que puderam trocar informações via rede privada.

As VPNs também podem ser utilizadas para acessar conteúdos bloqueados de acordo com a região onde moramos. Imagine que o governo federal aprove a proibição do acesso a sites de notícias estadunidenses. Através das VPNs, poderemos acessá-los escolhendo uma região, por exemplo, a América do Norte ou Europa, e mascarando nosso real endereço IP.

O serviço de VPN também oferece proteção da nossa privacidade e dos nossos dados para o caso de só podermos utilizar redes públicas, onde organizações podem ter fácil acesso ao que fazemos. Desta forma, ocorre a promoção de uma conexão segura e criptografada.

Principais tipos

Atualmente, existem diversos tipos de VPNs, cada uma delas capaz de oferecer diferentes tipos de conexão. Conheça, abaixo, os mais utilizados:

  • VPN PPTP: Sigla em inglês para Point-to-Point Tunneling Protocol, esta VPN cria um túnel e captura os dados, sendo a mais utilizada normalmente. Ela é útil tanto para usuários empresariais quanto usuários domésticos. É compatível com os sistemas Windows, Mac e Linux.
  • VPN Site a Site: Também chamada de VPN Roteador a Roteador, esse protocolo é mais utilizado em operações corporativas. Aqui, é construída uma ponte virtual que une redes em diversos locais e os conecta com a internet, mantendo uma comunicação segura e privada.
  • VPN L2TP: Sigla em inglês para Layer 2 Tunneling Protocol, essa VPN é combinada com outro protocolo de segurança para estabelecer uma conexão mais segura, formando um túnel entre dois pontos de conexão L2TP e outra VPN. É bastante similar à PPTP.
  • IPsec: Abreviação de Internet Protocol Security, essa categoria protege a comunicação através de uma rede IP. Um túnel configurado em um site remoto permite o acesso ao seu site central e protege os dados de Internet verificando cada sessão e criptografando individualmente os pacotes de dados em toda a conexão.
  • SSL e TLS: Sigla para Secure Sockets Layer e Transport Layer Security, aqui, o navegador Web serve como cliente e o acesso de usuário é restrito a aplicativos específicos em vez de uma rede inteira. É principalmente utilizado por sites de compras online e prestadores de serviços.
  • VPN MPLS: Sigla em inglês para Label Switching, são mais utilizadas para conexões Site a Site. É um recurso baseado em padrões que é usado para acelerar a distribuição de pacotes de rede através de vários protocolos.
  • VPN Híbrida: Esta categoria combina os modelos MPLS e IPS ou VPNs baseadas em IPsec, e são utilizadas por empresas onde usar MPLS em seus sites não seria a opção mais adequada. 

VPN na automação industrial

As VPNs oferecem a possibilidade de configuração remota e telemetria em lugares de difícil acesso. Imagine que você está em um local isolado da China e precisa realizar configurações e alterações no projeto dos seus dispositivos de automação. Através deste serviço, será possível se conectar com segurança e com poucos riscos em qualquer lugar do mundo, evitando o deslocamento, a perda de tempo e recursos financeiros.

Desta forma, de acordo com os diferentes tipos de conexões de VPNs, é possível transmitir informações criptografadas e garantir a maior segurança do seu negócio e dos seus dispositivos, garantindo confiança no desenvolvimento dos processos.


Gostou deste artigo? Quer conhecer mais informações sobre o mundo da tecnologia e automação? Acesse o Blog I&A e saiba mais.