Projeto do IFSP moderniza linha de produção da CILASI Alimentos utilizando tecnologia Altus

Projeto do IFSP moderniza linha de produção da CILASI Alimentos utilizando tecnologia Altus

01 Jul 2020

O envolvimento da Altus com a educação vem desde o início da empresa, idealizada por nossos fundadores durante um curso de pós-graduação da UFRGS, em 1982. Ao logo de todos estes anos, temos atuado em diversas frentes junto a instituições de ensino de todo o País, incentivando o aprimoramento técnico de estudantes e formando parcerias para o desenvolvimento de soluções para a indústria. Aliás, uma das parcerias mais marcantes, sobre a qual falamos recentemente aqui no Blog I&A, foi a iniciativa em conjunto com o Senai-RN para produção de respiradores mecânicos, equipamentos criados para auxiliar no combate à pandemia de COVID-19.

Além deste projeto inovador, a tecnologia dos nossos produtos também foi utilizada pelo Instituto Federal de São Paulo (IFSP - Campus São Paulo) na modernização da linha de produção da CILASI Alimentos, empresa que produz mais de 30 toneladas de biscoitos por ano. Desenvolvida no âmbito de um Acordo de Cooperação entre a empresa e o IFSP, a aplicação é responsável pelo controle do forno industrial a gás usado para assar os biscoitos, do sistema de pulverização de óleo, das lonas de resfriamento e da área das embalagens, que é composta por arrumador, dentinho e lona catadeira.  Para desenvolvimento do sistema de automação de todos estes processos foram utilizados um conjunto de equipamentos formado pela CPU NX3005, cabeça de rede e módulos de E/S da Série Nexto, e uma IHM de sete polegadas da Série X2.

De acordo com o professor Dr. Alexandre Brincalepe Campo, coordenador do Laboratório de Controle Aplicado da IFSP, a Altus foi a fornecedora de tecnologia escolhida devido à quantidade de funcionalidades e às possibilidades que seus equipamentos possuem. Dois importantes diferenciais foram as linguagens de programação disponíveis no CLP Nexto, como o SFC, que facilita e agiliza a criação de projetos, e o ambiente de visualização do software de programação MasterTool IEC XE, que permite a criação e simulação de entradas e saídas reais. Além destes aspectos, o direcionamento de nossos produtos para a implementação de um sistema dentro do conceito da Indústria 4.0 foi fundamental para a aplicação dos equipamentos Altus neste projeto.

Benefícios alcançados com a modernização do sistema

Os benefícios da modernização poderão ser observados no ganho na inicialização da linha com a criação de um modo de operação em 3 etapas. Considerando-se a eficiência energética, a automatização permitirá uma maior economia de energia elétrica, pois cada saída só é acionada depois que todos os requisitos anteriores forem atingidos. A modernização também inclui uma funcionalidade dedicada às receitas dos biscoitos, que permite ao operador programar as temperaturas do forno para cada zona de aquecimento e a velocidade de esteiras e lonas em relação a cada tipo de biscoito produzido.

O projeto ainda atende às normas de segurança NR 10 e NR 12. Para garantir a integridade física dos envolvidos na produção, é necessário que o operador de cada parte do processo pressione um botão de consentimento como forma de verificação de segurança para transição entre etapas, impedindo que algum acidente ocorra durante o acionamento automático da linha. Além disso, existem sinalizadores visuais e sonoros para indicação de estados em cada parte do processo.

Coordenação e desenvolvimento do projeto

Participaram desta iniciativa Jorge Queiroz de Oliveira e Victor de Lagos Pandolfi Garcia, alunos do IFSP orientados pelos professores Dr. Alexandre Brincalepe Campo e Dr. Eduardo Alves da Costa; Leandro Novais Landulfo e Adalberto Leite Diniz, gerente e supervisor de manutenção da CILASI Alimentos; e o especialista de produto da Altus, Jones Clemente Camilo.