O que é Edge Computing e como ele reduz o atraso de informações?

O que é Edge Computing e como ele reduz o atraso de informações?

31 Mar 2021

Como já mencionado aqui no Blog em diversos materiais sobre Indústria 4.0, o surgimento de produtos mais complexos, com inteligência avançada e de alta conectividade têm propiciado a reinvenção da indústria mundial. Essa mudança abre margem para os mais diversos tipos de configurações e tecnologias. O Edge Computing, assunto do artigo de hoje, é um exemplo de sistema que promete reduzir o atraso de informações, armazenar dados e reproduzi-los nos próprios dispositivos dos usuários.

O que é Edge Computing?

O Edge Computing (EC) pode ser considerado a evolução do atual sistema de armazenamento de dados, o Cloud Computing (CC), onde as informações são colocadas em uma nuvem. O EC é formado por diferentes centros de dados que transferem o processamento das informações para mais perto do usuário. 

Ou seja, ao invés de armazenar todos os dados do cliente em uma nuvem que pode estar a muitos quilômetros de distância, eles são hospedados nos próprios dispositivos, fazendo com que o atraso de informações seja reduzido.

Dessa forma, o Edge Computing serve como uma “mini-nuvem” que comporta dados, permitindo que o seu processamento seja realizado de maneira mais ágil, enviando menos informações para o centro de dados principal. 

O EC também serve para a transformação da tecnologia ao desenvolver novos produtos que se relacionam, de alguma forma, com recursos de Inteligência Artificial e do universo IoT, promovendo maior rapidez e interatividade para os usuários. A latência de dados, ou seja, o atraso na resposta, também diminui neste modelo de sistema.

Qual a relação com Cloud Computing?

Ao reunir informações em dispositivos que estão em contato direto com o usuário, o Edge Computing torna-se um complemento do Cloud Computing, sistema que coleta informações em um centro de dados distante do usuário.

O EC pode ser tanto um substituto ao CC, fazendo com que os dados sejam armazenados somente no dispositivo, evitando muito processamento e latência, quanto um complemento à experiência do CC, garantindo uma atualização das informações ao longo do tempo.

Quais são os exemplos?

As realidades aumentada e virtual, os carros autônomos, as fábricas inteligentes, as smart cities, as câmeras de segurança de reconhecimento facial e outros produtos do dia a dia que possuam conectividade são alguns exemplos de conceitos beneficiados pelo Edge Computing.

Ao utilizar essas tecnologias, é comum encontrar lentidão e atrasos no processamento, o que dificulta e atrapalha a experiência de utilização. O Edge Computing surge como uma solução para o problema de dispositivos que necessitam de respostas ágeis, rápidas e sem erros.

O EC também habilita a análise e agregação de dados locais, tornando a tomada de decisões imediata, além de reduzir riscos de exposição de dados confidenciais, uma vez que os armazena localmente.

Isso também é benéfico para as empresas, que passam a ter maior controle sobre a propagação de informações. Além de manter a base de dados local, as instalações regionais podem operar de maneira independente, mesmo que ocorra uma interrupção de funcionamento da instalação principal. 

Mas, afinal, o Edge Computing é bom para que(m)?

O EC torna-se importante para diversos setores e classes sociais. Para os usuários finais, oferece uma experiência virtual mais rápida e consistente. Já para as empresas, melhora a disponibilidade de monitoramento, confere mais segurança, menos riscos e maior rapidez de operação.

No setor de segurança, por exemplo, a velocidade de reconhecimento facial e a resposta de câmeras e sensores de movimento e fumaça faz com que os serviços emergenciais sejam acionados com maior rapidez, diminuindo os riscos de um possível desastre. 

No setor varejista, a aplicação de recursos de EC aumenta a capacidade de coleta de informações sobre lojas específicas, além de melhorar a compreensão de hábitos e os perfis dos compradores

Cada vez mais é necessário observar o desenvolvimento da tecnologia e a maneira como ele propõe uma melhora nas condições de uso e manutenção de dispositivos. Dessa maneira, o Edge Computing representa uma solução bastante relevante para as limitações que o Cloud Computing pode apresentar.