Evolução dos CLP Altus – décadas de 00 e 10

Evolução dos CLP Altus – décadas de 00 e 10

29 Jul 2021

Desde outubro de 1982, somos impulsionados por desafios e fascinados pelas inúmeras possibilidades que o avanço tecnológico pode propiciar para a sociedade e para a indústria. Acreditamos na pesquisa e desenvolvimento de produtos próprios e, devido a essa crença, nos tornamos uma das primeiras empresas da América Latina a desenvolver e fabricar Controladores Lógicos Programáveis (CLPs) e Controles Numéricos Computadorizados (CNCs).

Conquistamos o mercado nacional e, com o passar das décadas, ganhamos destaque e reconhecimento, sempre atuando sob o tripé de “Liderança, Conhecimento e Método”. Dessa forma, hoje, na segunda parte da série sobre a evolução tecnológica dos nossos CLPs, contamos um pouco da origem e das características da terceira e quarta gerações de controladores programáveis Altus. Prepare-se para conhecer e explorar ainda mais nossa história!

Os primeiros passos com a Série Ponto

Após o lançamento das famílias AL, Destro, Piccolo e Quark, como visto na primeira parte da série, e motivados pelas mudanças do cenário tecnológico, lançamos, em 2000, a Série Ponto. A nova linha de produtos prometia atender requisitos que a primeira e segunda gerações ainda não conseguiam, como disponibilidade de diagnósticos, separação entre módulos e bases e remotas PROFIBUS com mais recursos, além de ter sido o primeiro equipamento com troca quente. A proposta da Série Ponto era reduzir a montagem elétrica dentro dos painéis de controle, simplificando o projeto e seu comissionamento.

Assim como as Séries Piccolo e Quark, a família Ponto também utilizou o plástico em seu processo fabril, substituindo o metal e transformando-se em um controlador mais leve e com visual moderno. Também foi o primeiro produto a ter um design alinhado ao mercado internacional, seguindo os padrões mais elevados da época. 

Os CLPs da Série Ponto permitiam acesso via Internet, através de um navegador web, o que oferecia supervisão, comando e diagnóstico com características sem precedentes em equipamentos de controle. Com uma arquitetura extremamente versátil, os CLPs Ponto facilitavam a interconexão com a estrutura de campo e reduziam o volume de cabos nos painéis, o que proporcionava aos usuários uma economia de material e mão de obra por conta da instalação. 

Eles poderiam ser substituídos individualmente, sem ocorrer a necessidade de desconectar os cabos dos bornes e sem interromper o processo, a troca quente, uma vez que a unidade eletrônica é destacável por meio de conectores nas bases. A arquitetura flexível do CLP também permitia o acesso a módulos remotos via diferentes padrões de redes de campo. Além dessas características, ocorreu, também, a alteração de plataforma no software, do MT4100 para o MT8000, melhorando a experiência de utilização do usuário.

Utilizados em aplicações dos mercados de Saneamento, Óleo & Gás e da Indústria em geral, os controladores da série traziam uma ampla variedade de inovações e ofereciam a melhor solução para sistemas de controle distribuídos com E/S remotas. 

Série DUO e a era CODESYS

Ainda pensando em preencher as lacunas deixadas por CLPs de outras gerações, em 2008, lançamos a Série DUO, linha produzida com base no design dos controladores de geradores de energia elétrica da época. Com Interface Homem Máquina embarcada, os produtos foram idealizados para serem uma nova opção de all-in-one controller para a indústria internacional. Com excelente custo benefício, os controladores DUO se colocavam como a solução ideal para aplicações que requeriam controle e supervisão em um único produto e ambiente.

Concebida através de uma arquitetura de hardware baseada em processadores de 32 bits e alto desempenho, os CLPs possuem elevada velocidade de processamento de aplicação, alta densidade de pontos E/S integrados, conectividade com outros elementos do ambiente através de duas portas seriais e requisitos para posicionamento de eixos utilizando entradas e saídas rápidas.

Inovadora, a série foi a primeira na qual adotamos a tecnologia CODESYS como plataforma para o ambiente de desenvolvimento. Também foi a primeira compatível com o a norma IEC 61131-3 e suporte a cinco de suas linguagens de programação: LD, ST, IL, FBD e SFC, bem como uma linguagem adicional, o CFC. Além de todas estas novidades, o MasterTool IEC, software de programação dos produtos DUO, ainda conta com um importante recurso de simulação que permite ao usuário testar sua aplicação sem necessidade de utilizar o equipamento, oferecendo mais agilidade no desenvolvimento de programas e maior liberdade e flexibilidade para o programador, criando funções e bibliotecas, além de misturar linguagens de programação. 

Além de ser completamente disruptivo na forma de programar, os controladores DUO também permitem a personalização do overlay. O DUO ID possibilita a customização do design do produto, com aplicação de identidade visual própria de acordo com a necessidade e padrão do cliente.

Utilizados em aplicações de micro e pequeno porte, os produtos DUO tiveram grande aceitação do mercado doméstico e na América Latina, onde são amplamente utilizados. Ainda, a família de CLPs Altus alcançou territórios distintos na Europa ocidental e no norte da África.

A partir do caminho aberto pela Série DUO, novas histórias começaram a ser criadas, sendo a principal delas a que iremos contar agora sobre os controladores programáveis da Série Nexto!

Versatilidade e desempenho com os CLPs Nexto

Ao mapear a necessidade de realizar um salto tecnológico em relação às Séries AL e Ponto, depois de seis anos de pesquisa e desenvolvimento, lançamos, em 2012, a Série Nexto. A ideia inicial deste projeto era criar um controlador com elevada capacidade de processamento, requisitos de redundância, diagnósticos avançados de conectividade e suporte a diversas redes de comunicação em níveis de controle e supervisão. Inovadora desde o princípio, a quarta geração de CLPs Altus adotou um design completamente novo, o que resultou na conquista do prêmio internacional iF Product Design, em Hannover, na Alemanha, e é, até hoje, a base de todas as nossas grandes aplicações.

Os equipamentos da Série Nexto são robustos, aderentes à tecnologia vigente e mais do que duplicam a capacidade dos hardwares em relação às séries anteriores. Com design funcional, recursos de diagnóstico avançados e arquitetura modular, os produtos da família entregam flexibilidade e alto desempenho às mais variadas aplicações. A ampla variedade de módulos de entradas e saídas da série, aliada a oferta de CPUs 32 bits multifuncionais e a um barramento baseado em Ethernet, torna os produtos Nexto capazes de atender tanto às demandas de controle rápido de máquinas quanto aplicações de automação predial e processos distribuídos, até grandes sistemas redundantes de alta disponibilidade. O hardware do equipamento foi lançado com os protocolos de comunicação MODBUS e PROFIBUS e, com o passar dos anos, pode utilizar outros protocolos.

Dentre os projetos mais relevantes onde a tecnologia dos controladores Nexto é responsável pelo controle dos processos produtivos, podemos citar as unidades de exploração e produção de petróleo da Petrobras. FPSOs instaladas no pré-sal como a P-70, terceira plataforma mais produtiva do Brasil, contam com tecnologia e inteligência de engenharia Altus em processos e sub-processos importantes, como os encontrados nos sistemas de Hull e Top-side. Hoje, essas plataformas são responsáveis por 35% de todo o petróleo produzido no país.

Além das plataformas de petróleo, a tecnologia Nexto também é utilizada em complexos processos da indústria internacional, como as unidades de beneficiamento de grãos da Bianchini, plantas de produção de alimentícios da BRF, unidades metalúrgicas como as da ArcelorMittal, sistemas de saneamento básico da Sabesp e outras concessionárias, entre tantas outras indústrias. Ainda, os CLPs da família podem ser encontrados em aplicações de automação predial, como as desenvolvidas para a Iveco, e em máquinas de diferentes fabricantes, como as termoformadoras da Selovac, sopradoras PET da Pavan Zanetti e as rotuladoras da Tronics.

Com relação à programação, os produtos da série contam com uma ferramenta completa de desenvolvimento, configuração, simulação e depuração de aplicações: o MasterTool IEC XE. O software, evolução do Mastertool IEC citado anteriormente, é flexível, de fácil utilização e, assim como seu predecessor, fornece seis linguagens de programação definidas pela norma IEC 61131-3.

Para dar ainda mais alcance à já completa série de CLPs Nexto, em 2015, lançamos a linha Nexto Jet, um conjunto formado por CPUs e módulos de entradas e saídas para aplicações de pequeno e médio porte. Compactos e de alto desempenho, os produtos da solução mantém as características essenciais dos equipamentos Nexto e permitem a expansão da aplicação para uso com os módulos E/S da série, além de possuir uma CPU com leitura e processamento de variáveis PID para controle de posicionamento, velocidade, temperatura, umidade e outros aspectos verificados em sistemas de refrigeração e controle atmosférico.

A Série Nexto ainda possui uma linha de CLPs compactos, de alta conectividade, desenvolvida de acordo com as demandas da Indústria 4.0, chamada Nexto Xpress, solução sobre a qual falaremos na próxima publicação.

Nas últimas duas décadas, nos dedicamos a trazer o que há de mais avançado e sofisticado no mercado mundial de tecnológica e design, o que acaba sendo refletido nas três séries apresentadas hoje. Quer saber mais sobre tecnologia, Indústria 4.0 e a nossa história? Leia os artigos do Blog I&A e siga nossas redes sociais.