Nexto - Utilização de Alarme no WebVisu

Este tutorial tem o objetivo de explicar a configuração de alarmes para utilização em visualizações Web (WebVisu) das CPUs NX3005 e XP340 da família Nexto.


Componentes

 

Software:

MasterTool IEC XE v3.23

 

 

CLP:

XP340

 

 


Seções do Tutorial

1. ARQUITETURA

2. DESENVOLVIMENTO

   2.1. Objeto Alarm configuration

         2.1.1. Adicionando objeto Alarm configuration

         2.1.2. Adicionando e configurando uma classe de alarme

         2.1.3. Configurando o objeto AlarmStorage

         2.1.4. Adicionando e configurando um grupo de alarme

   2.2. Construindo a visualização Web (WebVisu)

         2.2.1. Inserindo elemento de visualização AlarmTable no WebVisu

         2.2.2. Configurando as propriedades do elemento AlarmTable no WebVisu

3. RESULTADO


____________________________________________________________________________________________________________________________________


1. ARQUITETURA

Na arquitetura deste tutorial, conectou-se a porta Ethernet da XP340 na porta Ethernet do computador através do cabo NX9202.



2. DESENVOLVIMENTO

Neste tutorial será realizado a configuração de alarmes para utilização com o elemento de visualização AlarmTable do WebVisu. Para isso, serão criadas duas variáveis (“Temp” e “Pressao”) que simularão valores coletados de sensores de temperatura e pressão, respectivamente, acionando alarmes para informar temperaturas altas e pressões altas ou baixas.

Esses alarmes serão armazenados em um banco de dados no CLP, tornando possível a visualização de um histórico dos alarmes. O projeto desenvolvido ao longo do tutorial estará disponível para download ao final dele.


2.1. Objeto Alarm configuration

Primeiramente, com o projeto criado no software MasterTool IEC XE, na POU UserPrg, declare as variáveis “Temp” e “Pressao” com o tipo REAL.


Após declarar as variáveis que simularão sensores de temperatura e pressão, será adicionado o objeto Alarm configuration, configurado uma classe de alarme para as variáveis e um grupo de alarme para cada variável.



2.1.1. Adicionando objeto Alarm configuration

Na árvore de projeto, clique com o botão direito do mouse em Application, vá à opção Acrescentar Objeto e então, clique em Alarm configuration.


A janela Acrescentar Alarm configuration abrirá. Clique em Abrir.




2.1.2. Adicionando e configurando uma classe de alarme

Quando o objeto Alarm configuration é adicionado na árvore de projeto, algumas classes são adicionadas junto ao objeto. A classe de alarme descreve as propriedades gerais de um alarme, incluindo: o tipo de reconhecimento de alarme e as ações que devem ocorrer automaticamente se um determinado status de alarme for atingido. Neste tutorial, será adicionado e configurado uma classe personalizada para os alarmes de temperatura e pressão.

Para adicionar uma classe de alarme, na árvore do projeto, clique com o botão direito do mouse em Alarm configuration, vá à opção Acrescentar Objeto e clique em Alarm class.


A janela Acrescentar Alarm class abrirá. Dê um nome à classe e clique em Abrir.


Primeiramente, há quatro itens que devem ser configurados na classe:

Prioridade: Valor de 0 á 255 que especifica a prioridade do alarme. O valor 0 representa a prioridade mais alta, enquanto o valor 255 representa a prioridade mais baixa. Neste tutorial adotou-se o valor 10;

Arquivando: Opção que armazena os alarmes na memória do CLP como um histórico. Para utilizar essa opção, deve haver adicionado um objeto AlarmStorage no Alarm configuration;

Método de confirmação: Opção onde é possível selecionar a forma que um alarme será reconhecido. Neste tutorial adotou-se a opção REP_ACK, fazendo com que o status do alarme volte ao normal apenas depois que o alarme for desativado e confirmado pelo usuário. 

Reconhecer separadamente: Essa opção obriga o usuário a reconhecer os alarmes separadamente, evitando que o usuário reconheça um alarme sem intenção.

Neste tutorial, os itens explicados acima serão configurados conforme a imagem abaixo:


No campo Ações de notificação é possível atribuir uma lista de ações, como: atribuir um valor a uma variável, executar um programa e chamar um bloco funcional. Essas ações serão executadas quando o alarme estiver sujeito a uma transição de status. Neste tutorial, não foi inserido nenhuma ação.

Por fim, no campo Opções de exibição para a tabela de alarme/banner de alarme é possível definir as propriedades que o alarme será exibido na tabela de alarme ou banner de alarme do WebVisu, como: fonte, cor da fonte e cor de fundo.  Para definir a fonte e a sua cor, dê um duplo-clique na célula Fonte do estado de alarme que deseja definir e clique no ícone de três pontos que aparecerá.


A janela Fonte abrirá. Selecione a fonte (1), estilo (2), tamanho (3) e a cor (4). Para finalizar, clique em OK (5).


Na coluna Cor de Fundo, dê um duplo-clique na célula do estado que deseja definir, clique na seta que aparecerá e selecione a cor de fundo que desejar.


Dessa forma, algumas propriedades visuais do estado Ativar foram definidas. Para definir as propriedades do estado Esperando por confirmação, basta seguir o mesmo procedimento realizado para o estado Ativar. A classe de alarme ficará configurada conforme a imagem abaixo:




2.1.3. Configurando o objeto AlarmStorage

No objeto AlarmStorage é possível definir as configurações para o arquivo de banco de dados onde os alarmes que ocorrem são salvos. Este objeto é adicionado apenas uma vez e o nome do arquivo de banco de dados deriva do nome da aplicação, ou seja, <nome da aplicação>.alarmstorage.sqlite.

Para configurar este objeto, é necessário definir os campos Subdiretório (Opcional) e Limite. O campo Subdiretório é opcional e nele é inserido o nome de um subdiretório no CLP onde será salvo o arquivo de banco de dados. Já o campo Limite defini a forma que será limitado o arquivo, sendo:

Sem limite: Não há limite para o tamanho do arquivo para armazenamento dos alarmes. A opção Buffer circular ficará desmarcada;

Número máximo de registros: Número de alarmes que serão armazenados no arquivo, sobrescrevendo os mais antigos ao atingir esse valor. A opção Buffer circular ficará marcada;

Tamanho de armazenamento máximo: Tamanho máximo que o arquivo de banco de dados poderá atingir, sobrescrevendo os dados mais antigos ao atingir esse valor. A opção Buffer circular ficará marcada.


Neste tutorial, o objeto AlarmStorage será configurado conforme a imagem abaixo:





2.1.4. Adicionando e configurando um grupo de alarme

Com o grupo de alarmes é possível organizar os alarmes individualmente. Como neste tutorial há duas variáveis (temperatura e pressão), serão adicionados dois grupos de alarmes, um para cada variável.

Para adicionar um grupo de alarme, na árvore do projeto, clique com o botão direito do mouse em Alarm configuration, vá à opção Acrescentar Objeto e clique em Alarm group.


A janela Acrescentar Alarm group abrirá. Dê um nome ao grupo e clique em Abrir.


O grupo de alarme abrirá automaticamente para ser configurado. Como desejamos salvar os alarmes deste grupo no arquivo de banco de dados, na opção Arquivando, será selecionado o objeto AlarmStorage.


Na tabela de alarme são inseridas as propriedades dos alarmes individualmente. Nesta tabela é possível configurar a condição para o alarme, classe de alarme, mensagem que será exibida, entre outras propriedades.


Neste tutorial, serão configuradas as seguintes colunas da tabela:

Tipo de observação: Define a condição para ativação do alarme. Dependendo da condição, diferentes campos de edição serão disponibilizados abaixo da tabela;

Detalhes: Esta coluna mostra as configurações do alarme definidas nos campos abaixo da tabela. É possível inserir a condição para o alarme diretamente nesta coluna, adaptando automaticamente a condição na coluna Tipo de observação;

Classe: Classe de alarme que será utilizada;

Mensagem: Coluna para edição da mensagem que deseja ser exibida na tabela de alarmes do WebVisu.


Dessa forma, para o grupo de alarme da variável “Pressao”, serão configurados limites superior e inferior, ocasionando o acionamento do alarme caso um dos limites seja atingido. Para isso, dê um duplo-clique na célula Tipo de observação e escolha a opção Upper limit.



Ao selecionar o tipo de observação, será possível inserir a expressão para o alarme através de campos que estarão disponíveis abaixo da tabela. Clique no ícone de três pontos ao lado direito do campo Expressão para adicionar a variável Pressao.



A janela Assistente de Entrada abrirá. Siga o caminho: Application -> UserPOUs -> UserPrg, selecione a variável Pressao e clique em OK.