P-66 entra no Top 10 das plataformas mais produtivas do Brasil

P-66 entra no Top 10 das plataformas mais produtivas do Brasil

15 Abr 2018

Primeira plataforma com casco totalmente construído em território brasileiro, a P-66 tem alcançado um desempenho cada dia mais expressivo e já está entre as unidades de exploração e produção de petróleo mais produtivas do país. Segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo), a FPSO teve média de produção de 89,1 mil barris de petróleo e 3,5 milhões de m³ de gás natural por dia em fevereiro, um crescimento de 2,5% em relação aos números registrado em janeiro. A unidade se junta à P-58 no hall de plataformas com melhor performance e, somadas, representam cerca de 15% de todo o óleo extraído nos campos do Pré-sal.

Localizada a aproximadamente 290 km da costa do estado do Rio de Janeiro, em profundidade de água de 2.150 metros, a P-66 tem capacidade para processar diariamente até 150 mil barris de petróleo, comprimir 6 milhões de m3 de gás e foi inicialmente interligada ao campo de Lula por meio do poço produtor 7-LL-60D. A plataforma tem a função de separar o óleo do gás e da água durante o processo de produção, armazená-lo nos tanques de carga para, finalmente, transferi-lo para navios petroleiros, que serão os responsáveis pelo seu transporte.

Alta disponibilidade através da tecnologia Altus

Inaugurada em maio de 2017, a plataforma produz com base na tecnologia desenvolvida e implementada pela Altus. Assim como as demais replicantes instaladas e que irão entrar em operação na região do Pré-sal, a unidade tem seus sistemas de automação operando através dos controladores programáveis da Série Nexto, atuando em modo redundante, as unidades terminais remotas da Série Hadron Xtorm, remotas PROFIBUS da Série Ponto, além de uma grande variedade de equipamentos e componentes presentes no mix de produtos da empresa.

Produção nacional e recordes no Pré-sal

De acordo com os dados divulgados pela ANP, a produção de petróleo nos campos nacionais em fevereiro somou 2,617 milhões de barris de óleo por dia, um aumento de 0,1% na comparação a janeiro, mas uma queda de 2,2%, se comparada com fevereiro de 2017. 

Já a produção de gás natural totalizou 110 milhões de m³ por dia, uma queda de 2,3% na comparação com o mês anterior, mas um aumento de 3% se comparado com o mesmo mês de 2017.

A produção de petróleo e gás natural nos campos do Pré-sal chegou a 1,763 milhão de barris de óleo por dia em fevereiro, registrando crescimento de 2,3% em relação a janeiro e atingindo um novo recorde. Este crescimento coloca a região como responsável por mais da metade (53,3%) de todo o petróleo e gás extraídos dos poços brasileiros.