A tecnologia Beacon na indústria

A tecnologia Beacon na indústria

21 Ago 2018

Com o avanço tecnológico que as últimas décadas trouxeram, muitos aspectos da indústria foram, e ainda são, reimaginados, com o foco em melhorar a produtividade, a qualidade e a segurança no âmbito industrial. O advento da automação industrial trouxe uma linha de produção mais eficiente e segura, reduzindo gastos e contratempos, dando, metaforicamente, braços quase perfeitos para nossas fábricas. Porém, com a Indústria 4.0 e a Internet das Coisas, estamos indo um passo além, adicionando um cérebro para as indústrias, tornando-as capazes de realizar tarefas e tomar decisões que vão além da capacidade de um simples ser humano.

Na perspectiva de hoje iremos falar sobre a tecnologia Beacon, ainda em fase embrionária, porém, com muito potencial. 

A tecnologia Beacon, em suma, consiste na capacidade de alertar um usuário sobre alguma informação, baseando-se na sua localização ou na localização de algum outro dispositivo, através de sistemas de comunicação por redes móveis, como Wi-Fi e BlueTooth Low Energy (BLE). Essa explicação pode parecer um pouco vaga, então, vamos preenchê-la com alguns exemplos práticos.

Fonte: Samsung Business Insights

Apple, a pioneira

Em 2013 a Apple apresentou na WWDC (Worldwide Developers Conference), sua conferência anual de desenvolvedores, o protocolo iBeacon. A premissa desse protocolo é de que empresas possam enviar avisos, sejam estes informativos ou promocionais, para seus clientes através de Beacons que, por sua vez, são pequenos dispositivos com conectividade BLE. Estes dispositivos ficariam em prateleiras de um supermercado prontos para enviar alertas de descontos para seus clientes ou na parede de um aeroporto para alertar mudanças em horários de voos, por exemplo.

Recentemente a Apple adicionou a tecnologia em algumas de suas lojas, sendo o caso mais famoso o da Apple Store de sua nova matriz, na Califórnia. Apesar da tecnologia continuar crescendo no ambiente do comércio, ela ainda se encontra em um estágio pré-embrionário, com poucas aplicações colocadas em prática.

Possibilidades para a indústria

Imagine que sua empresa possui áreas perigosas que apenas certas pessoas possuem acesso. Com a tecnologia Beacon instalada nos crachás dos funcionários, o técnico de segurança do trabalho pode saber a posição dos funcionários dentro da empresa, e, consequentemente, evitar acidentes ou, no caso de um acidente que necessite a evacuação do prédio, saber se algum funcionário ficou preso no mesmo. As vantagens da tecnologia Beacon, porém, vão além da segurança do trabalho. Uma ideia similar à tecnologia iBeacon pode ser implementada para controle de estoque, guiando o funcionário pelo depósito para encontrar um produto específico.

A realidade é que ainda não se sabe qual é o verdadeiro potencial dessa nova tecnologia. Como toda nova ideia em fase de desenvolvimento, é difícil conseguir visualizar a capacidade máxima da mesma, assim como, no final do século passado, poucos conseguiram imaginar a internet como algo mais complexo que trocas de e-mails. Talvez a rastreabilidade de ativos se torne uma tecnologia indispensável em todos os lugares e aspectos, abrangendo muito além de propagandas e organização. Talvez em um futuro próximo será comum ver beacons espalhados pela cidade, alertando na tela do celular o usuário sobre tudo que ele precisa saber. Talvez a tecnologia beacon salve inúmeras vidas de um acidente em uma fábrica, pois a equipe de resgate terá em suas mãos um tablet com a localização de todas as pessoas presas dentro do ambiente.

Apenas o tempo pode dizer se isso irá acontecer, mas é inegável que este tipo de tecnologia tem capacidade para mudar a realidade de indústrias e cidades, lançando um novo paradigma para a forma como as pessoas interagem com a tecnologia.

Fernando Andriola, Projetista de Aplicação

Sobre o autor
Mateus Melchiades é estagiário técnico de nossa equipe de Marketing desde o início de 2018 e atua no estudo e análise de novas tendências e tecnologias para a indústria.